sábado, 9 de junho de 2007

7 suicídios por dia na Bélgica


Sete suicídios por dia na pequena Bélgica, foi o que li no cartaz do metrô que tinha por objetivo recrutar pessoas para aqueles serviços de escuta. Parece meio estranho que uma pessoa planejando se matar pegue o telefone e ligue para um destes serviços, mas funciona. Era o que diziam.
Agora dei uma olhadinha na internet e descobri que a Bélgica está em segundo lugar na Europa em número de suicídios, só perde para a Finlândia. Triste troféu. Não vi nada que tentasse explicar as razões disso. A maioria dos casos que conheço, a grande maioria, se matou por enforcamento. Isso também é um tanto estranho, acho que eu não escolheria este método. O pai de uma amiga flamenga suicidou-se desta forma, já estava velho e doente. Amarrou uns tecidos na escada e minha amiga o encontrou já morto. Alguém ligado á minha família belga também se matou usando o mesmo método, na garagem da casa. Já faz um bom tempo este, deve ter sido em 1995. Além dos casos ligados a amigos ou conhecidos há os inúmeros amigos de amigos, vizinhos de amigos...
Então, eu costumava dizer que a Bélgica era o país da cerveja, dos chocolates, da história em quadrinho...agora tem mais essa.
...
Quando até a Gisele Bundchen defende o direito ao aborto a gente começa a acreditar que as coisa estão mudando. E é incrível o poder que tem a fala de uma personalidade como G. B. Basta ela se posicionar para a 'coisa' aparecer. Está estampado em todos os cantos, folheio uma revista na livraria e lá está, abro o jornal, também, abro uma página qualquer na internet....e voilà.
...

5 comentários:

Polly disse...

Nossa...este número diário é grotesco:( chega a ser intrigante!

Dona Minhoca disse...

Credo! Todo mundo acha a Bélgica um país tão inofensivo. E enforcamento? Tremendo mau gosto...

Amanda disse...

Li um conto seu na Cult, gostei bastante. E gostei do teu espaço aqui. beijo

Manoel Carlos disse...

Até meados do século passado, o enforcamento, nas pequenas cidades, e jogar-se de viadutos, nas grandes, eram formas mais comuns de suicídio no Brasil, talvez por dispensarem uso de armas. Creio que o serviço de apoio a suicidas funcione porque não é uma decisão fácil, sempre há dúvidas e talvez a pessoa que pretende se matar (por solidão, por exemplo) queira se dar uma oportunidade e procure o serviço de apoio.

Wagner disse...

Curioso... não sabia dessas estatísticas.
Há algum tempo, li que o país com maior incidência de suicídios na Europa era a Suíça: tudo era tão perfeito que alguns não suportavam tremenda perfeição (alegavam ser essa a causa). Pelo visto o panorama mudou.
Pela minha experiência (morei durante o inverno de 98 em Amsterdam), creio que a estação fria — e deprimente — também pode contribuir significativamente para aumentar o número de suicidas. Pelo menos tenho essa impressão.

Abraço!