quarta-feira, 3 de janeiro de 2007

Os Malabaristas - Wagner Campelo

Ainda não terminei a leitura, mas deixo já a sugestão:

"Sei muito bem: não é nada prático fazer a leitura de um texto com muitos capítulos usando a Internet. Por isso, antes de decidir tornar meu livro integralmente público, busquei algumas editoras a fim de que a publicação ocorresse num suporte convencional, o papel. Entretanto, num país com poucos leitores, poucas livrarias e — paradoxalmente — inúmeros candidatos a escritor a oferta acaba sendo muito superior à procura, o que cria uma espécie de funil por onde pouquíssimos conseguem passar.

Um livro só existe quando pode ser lido, e eu já estava farto de relegar o meu ao fundo de uma gaveta. Entretanto, não me agradava a idéia de contratar uma gráfica para imprimir meu original, não só por achar desejável o aval de uma editora, neste caso, bem como por não ter a menor vocação para vendedor — já que, geralmente, uma das funções de quem paga a própria edição acaba sendo a distribuição de seu produto. Aqui, porém, neste formato ainda pouco explorado, e de certo modo bem mais acessível que o usual, a publicação de Os Malabaristas me parece relativamente satisfatória: enfim, ele existe.

Jamais pensei em ganhar dinheiro com meu livro. Minha intenção, por mais romântica que pareça, era poder fornecer a um provável leitor a oportunidade de se distrair, de refletir, de se emocionar... em suma, de ter algum prazer com a leitura — ainda que este prazer tenha uma conotação específica para cada um. Isso não significa que eu considere meu romance como algo excepcional, pelo contrário, ele não apresenta nenhuma fórmula revolucionária ou vanguardista, trata-se tão-somente da história (com início, meio e fim) de gente comum que busca se encontrar.

Além de algumas pessoas abalizadas que leram Os Malabaristas e que viram nele certas qualidades, durante 2 anos publiquei fragmentos do livro num blog que mantive até junho de 2006, a fim de saber qual seria a repercussão do texto aos olhos de prováveis futuros leitores. Acreditando que os comentários foram sinceros, fiquei muito satisfeito com o resultado do "teste" — alguns leitores conseguiram até se identificar com os protagonistas!... "

Wagner Campelo

2 comentários:

Sonia disse...

Li Os Malabaristas pela pimeira vez, impresso em papel, ainda faltando a edição final. Estou relendo agora a versão definitiva, dois capítulos por dia, logo eu que me julgava incapaz de ler um livro inteiro na tela.
Podem pensar que sou suspeita para falar, já que sou amiga pessoal do Wagner. Mas levo literatura a sério e jamais recomendaria um livro que não julgasse de qualidade. E recomendo sem ressalvas esse romance.

Wagner disse...

Leila, muito obrigado pela divulgação e pelo link!
Espero que você esteja gostando.

Abraço,
Wagner.