domingo, 20 de janeiro de 2008

Amar e adorar

Essa semana estava dando uma aula de francês quando deparei-me com um problema de semântica. Um aluno disse:"Professora, aqui no livro o verbo ADORER está acima do AIMER".
Havia uns sinais mostrando a gradação. Eu disse que sim, existia aquela gradação, assim como em português e ele disse: "Em português não!"
Fiz uma enquete em sala e todos concordaram com ele, uma aluna que é professora de português disse que entendia a minha dúvida, mas que as coisas tinham mudado nos últimos anos. É verdade que eu tenho ouvido muito o verbo AMAR de uma forma diferente de há uns 10 anos, as pessoas dizem 'eu aaaamo isso, eu aaamo aquilo". O adorar tem a conotação religiosa, ou talvez seja melhor dizer sagrada, e por isso, inatingível. Uma das alunas até disse que se o marido disser que a adora ao invés de dizer que a ama, ela o joga pela janela. Será regional isto ou será que eu estou assim tão por fora? Em francês é claro que o JE T'AIME é muito forte quando dito a uma pessoa, mas o adorar ainda é muito usado. Dizer que se adora uma coisa é mais forte do que dizer AIMER, 'jaime le chocolat' e 'j'adore le chocolat', por exemplo, o segundo não deixa dúvidas. Esse mesmo aluno que fez a observação disse que em italiano também amare e adorare têm a mesma gradação do português (brasileiro), ou seja, amar é mais que adorar. (Allan, se você passar por teste post, esclareça a minha dúvida, per favore.)
...
O Allan até já me mandou a resposta dele:
"O problema, acho eu, é que ambos os verbos foram banalizados. Na realidade os italianos têm preferido evitar as duas formas: "ti amo" e "ti adoro" podem ser usadas igualmente, apesar da última opção "ti adoro" indicar mais um momento de paixão que uma condição de amor, mesmo. Portanto, sim, "ti adoro" soa mais forte que "ti amo", mas quando querem demonstrar um sentimento forte, o italiano prefere dizer "ti voglio tanto bene".
Mas isso também não serve como um regra.
Desculpe ter confundido mais que esclarecido."
Obrigada, Allan.
......
A catedral de Fernando Pessoa por Antonio Caetano.
"Hoje, dia 15 de janeiro, Tabacaria faz 80 anos de criação."

7 comentários:

Allan Robert P. J. disse...

O problema, acho eu, é que ambos os verbos foram banalizados. Na realidade os italianos têm preferido evitar as duas formas: "ti amo" e "ti adoro" podem ser usadas igualmente, apesar da última opção "ti adoro" indicar mais um momento de paixão que uma condição de amor, mesmo. Portanto, sim, "ti adoro" soa mais forte que "ti amo", mas quando querem demonstrar um sentimento forte, o italiano prefere dizer "ti voglio tanto bene".
Mas isso também não serve como um regra.
Desculpe ter confundido mais que esclarecido.
:)

Fianco Na Europa disse...

Bom, eu adoro cerveja, mas no sentido religioso da coisa... Certamente que nos veremos antes da viagem!!!
Esta semana ainda penso eu. Um abraço!

Fernando Sampaio disse...

Quando eu morava na França também achava estranho dizer que amava tudo e todos...
Acho que amar é coisa séria no Brasil (pelo menos na forma verbal), por isso a gente usa ou gostar (que no francês só serve para comida) ou adorar, para ser mais enfático...
Como o verbo sentir, que em português está mais relacionado ao tato, em francês ao olfato e em italiano à audição...
Curiosidades etmológicas!

princesa disse...

Oi,eu também estudo francês e já tinha percebido isso,eu acho que em português como você disse adorar tem mais uma conotação religiosa,mas ainda assim acho que em casos de amor,dizer eu te amo é mais forte que dizer eu te adoro,apesar de como disse seu aluno os dois verbos estarem muito banalizados

Jacque disse...

Sempre tive em mim a certeza da potencialidade das palavras, e que elas não são iguais, ou melhor no que diz respeito a significado!
Pois sinto que a verdadeira expressão de adorar é muito mais profunda do que amar. De forma alguma, amar é algo mediocre, somente percebo que não empregamos essa palavra com a devida importância que ela tem, e sim a falamos de maneira inadequada, como que pra tudo que mais gostamos, ou as vezes nem gostamos!
Mas adorar! Não!
Se é tão difícil amar de verdade, imagine adorar algo, alguém...
As pessoas só usam esta palavra para enfatizar um amo ou gostar "demais", como se amar tivesse uma regua, o que na verdade não tem!
A banalização traz este uso que pra mim não é bom, pois as pessoas se privam, em palavras, do verdadeiro significado...

janete estela schmitt disse...

Meus filhos me ''amam'',meus amigos me ''amam'',minha família me ''ama'',mas meu''ME ADORA''e eu adoro todas essas formas de amor, mas quando ouço ''te adoro'' sussurrando no meu ouvido e que me sinto realmente ''amada''

JANETE ESTELA SCHMITT disse...

erro: MAS ''MEU AMOR ME ADORA''DESCULPEM