sábado, 28 de abril de 2007

Diego Rivera

El vendedor de alcatraces
Se formos confiar na biografia de Frida Kalo, Diego Rivera terá sido o companheiro mais execrável que uma mulher poderia ter. Entretanto o fato de ser desrespeitador, feio, baixinho, obeso nunca foi, parece, empecilho para que ele conquistasse as mulheres mais bonitas e famosas, incluindo Dolores del Rio, a Salma Hayek da época. Não sobrou, no rol das amantes, nem mesmo a irmã de Frida.
Falando em S. Hayek, ela é a Frida num filme 'bobinho' que fizeram baseado nesta biografia de que falei. Eu detestei o filme, super clichê e também bastante condescendente, inclusive com D. Rivera.
Como companheiro, fica a impressão de que D. Rivera não valia muito mesmo, entretanto, como artista é outra história...Esse El vendedor de alcatraces, por exemplo, é lindo, os murais que ele deixou também. Eu não sei 'ler' obras de arte, não passo muito do 'gostei' 'não gostei', por isso uso palavras como lindo.
....
E ontem à noite fui ver Ó Paí, Ó....apesar de algumas cenas muito divertidas, de algumas músicas boas e de Lázaro Ramos (por causa dele é que fui ver o filme) não posso dizer que valeu realmente a pena ter saído de casa, enfrentado trânsito etc e tal. Dá para esperar e ver em DVD. Tem momentos do filme que me lembravam aquelas produções de Boliudi em que, de um momento para o outro o povo começa a cantar e dançar, sem uma razão aparente. Além disso, a tragédia no fim do filme, com as duas crianças, me pareceu completamente desnecessária e fora de contexto.
....
O amante de lady Chatterley no RoseLivros por Aluizio Alves Filho - Revista Achegas

2 comentários:

Polly disse...

Ei leila, eu estive no Mexico há alguns anos atrás e puder ver de perto a pintura do Diego nas paredes do palácio do governo, eu estava com um guia turístico mexicano que era apaixonado pelo trabalho do Diego e sabia tudo sobre, daí ele ia me contando sobre a interpretação das pinturas que, na maioria, era algo político e histórico do México, muito legal...estive também na casa da frida (belíssima) e do Trostky o lugar é tão cheio de história, vale a pena!!!
bjos

kovacs disse...

Até que não achei o filme tão ruim assim, apesar de concordar que foi um pouco condescendente com a personalidade de Rivera (que afinal de contas é um gênio ainda superior a Frida em termos de arte).

De qualquer forma o trabalho de Frida e Rivera (Trotski por tabela) foi bastante divulgado e discutido graças a este filme.