segunda-feira, 22 de maio de 2006

Ecrivains belges


Já escrevi isso aqui antes, mas vou relembrar, a Bélgica é um dos menores países da Europa com uma extensão territorial de 30.518 km² e três línguas oficiais : o francês, o neerlandês (holandês) e o alemão, muitos falam também o inglês. Nem todo mundo fala as três línguas, mas o neerlandês e o francês são comuns a boa parte da população. A Bélgica existe enquanto nação desde 1830, então, como falar em escritores belgas, pintores belgas antes disso ? Não sei, vou ficar aqui com os modernos para não complicar a minha vida. Aliás, já falei de dois que na minha opinião representam bem : Amélie Nothomb e Simenon e tem gente que já me escreveu dizendo : ‘Pensei que fossem franceses !’ C´est la vie. É assim mesmo, até eu antigamente imaginava que Jacques Brel, por exemplo, fosse francês.

Antes de terminar o assunto dos escritores belgas eu queria falar de Marguerite Yourcenar (1903-1987) que nasceu em Bruxelas, na Avenue Louise (uma das avenidas mais conhecidas e onde fica a Embaixada do Brasil). Ela entretanto, nunca teve a nacionalidade belga, a mãe era belga e o pai francês (se não me engano). Em todo caso a mãe morreu quando Marguerite nasceu e ela foi com o pai viver na França, anos depois foi viver nos Estados Unidos e lá mudou de nacionalidade, passou a ser americana para poder viver com sua companheira no país e voltou a ser francesa, anos depois, para fazer parte da Academia Francesa de Letras. Foi a primeira mulher a pertencer à academia francesa e pertenceu também à academia belga. Bom, é mais ou menos isso, ela é o exemplo de cidadã do mundo, uma pessoa para quem a nacionalidade não tinha importância. Então essa não entra como ‘escritora belga’, mas como curiosidade.

Outros escritores belgas conhecidos são Henri Michaux [A1] (1899-1984) que nasceu em Namur, Maurice Maeterlink que nasceu em Gand em 1862 Pierre Mertens (1939 - ), Jacqueline Harpman que é psicanalista, nasceu em Bruxelas em 1929 e vive ainda ali. Acho que vou pular os escritores flamengos, conheço muito poucos e acho que não são traduzidos. Se alguém quiser acrescentar algum nome importante é só me escrever e facço mais um post.
......

Obs : Ainda como curiosidade, Julio Cortázar também nasceu na Bélgica, mas era argentino e depois obteve também a nacionalidade francesa.

[A1] Michaux foi também pintor.

6 comentários:

Manoel Carlos disse...

Sei que nós dois não temos a mesma visão de nacionalismo e internacionalismo, inclusive você estranha que eu me diga as duas coisas, mas creio que a nacionalidade poderia não ter importância para Marguerite Yourcenar, mas ela certamente tinha paradigmas culturais... enfim, isto é uma longa discussão. De qualquer forma, sempre aprendo quando venho aqui.

Dani G. disse...

Achei teu blog por acaso, e adorei ler sobre os escritores belgas. Voltarei sempre por aqui !

sabios de siao disse...

Caríssima Leila,
Em algum momento, você foi uma leitora participativa do meu blog. Eu aguardava com certa expectativa um eventual comentário d'além mar, da Bélgica, mas de uma brasileira.

Por isso, não poderia deixar de vir avisá-la "pessoalmente" de uma novidade em meu blog: eu o estou encerrando. Coloquei duas últimas postagens, para encerrar da forma que julgo mais bonita.

Espero uma última visita sua, e um último comentário, para que eu possa ler quando sentir saudades...

Abraço!

Sonia disse...

O local de nascimento ou a nacionalidade em um passaporte podem ser um acaso, o que conta é a cultura em que se foi criado. Não há pasaporte americano ou local de nascimento que façam com que Marguerite Yourecenar deixe de ser uma escritora francesa.

adelaide amorim disse...

De vez em quando venho aqui atualizar a leitura, e sempre vale a pena. Abraço, Leila.

Allan Robert P. J. disse...

Noutro dia tentava montar uma relação muito pessoal de escritores interessantes (não, não pensava em divulgar. Era pessoal mesmo). Desisti quando descobri que a minha aversão a listas de preferências me levava na direção de uma lista telefônica. Você já percebeu quantos bons escritores acabam nos causando ansiedade? “Será que eu já li esse livro? quando sai o Próximo? Onde eu vou arranjar tempo pra ler tudo o que considero importante? …?”