domingo, 10 de abril de 2005

Cadernos do Oriente - Uma “concubina macho”


Publico aqui mais um conto de Pu Songling. Já publiquei uma pequena biografia do autor em 11-04-2004, juntamente com a tradução de outro conto, o Mural, muito diferente deste que publico agora. O Mural é um conto fantástico e muito lindo, na minha opinião, este que publico aqui é, no mínimo curioso e engraçado.


Uma “concubina macho”

Pu Songling (1640-1715)

Um homem estava tentando comprar uma concubina em Yanghou. Visitou várias famílias e não encontrou nenhuma moça a seu gosto. Um dia, ele encontrou uma velha senhora tentando vender a filha adolescente, ela era linda e habilidosa em diferentes artes. O homem ficou satisfeito com ela e pagou um alto preço à senhora.

À noite, sob a coberta, ele sentiu que a pele da moça era extremamente suave e lisa, tocou suas partes inferiores e percebeu, surpreso, que sua nova concubina era, na verdade, um garoto. A velha trapaceira tinha comprado um bonito menino e o vestira de menina. Pela manhã ele mandou seus empregados procurarem pela velha, mas ela não foi encontrada. O homem estava muito frustrado e não sabia como resolver o problema dessa ‘concubina macho’.

Ele contou essa história a um amigo de Zhejiang que tinha acabado de passar nos exames imperiais e ia se tornar um oficial do império. Este homem deu uma olhada no garoto e comprou-o pelo mesmo preço que o outro pagara à velha trapaceira.


In Strange Tales from the Liaozhai Studio by Pu Songling.
People’s China Publishing House.

2 comentários:

Manoel Carlos disse...

Você e seus contos chineses..
Este é, de fato, curioso.

Allan Robert P. J. disse...

Não encontrei nada de Su Pongling em italiano, ainda. Fico consumindo as doses homeopáticas que você nos presenteia. Acho que você tem viajado muito, pois tem escrito pouco. Isso significa que quando você parar vai ter um monte de coisa para escrever. Fico aguardando.
Ciao