sábado, 6 de setembro de 2008

o guerreiro sem cabeça


A faxineira da escola queria jogar fora um guerreiro chinês que temos aqui, perguntei indignada o porquê e ela disse que é porque ele não tinha cabeça. E não tem mesmo, nas inúmeras mudanças a cabeça dele se separou do corpo, guardamos, tentamos colar e um dia a encontramos dentro da boca do cachorro, tiramos e colocamos em algum lugar para tentar colocar depois, não sei onde anda agora. Assim temos um guerreiro sem cabeça, mas é uma peça que quero guardar, foi um presente, além do mais.

O guerreiro, claro, não é nenhuma obra de arte, é cópia da cópia da cópia....mas, ainda assim fiquei divagando, decerto fosse essa faxineira trabalhar no Louvre ela ia querer jogar fora a Vênus de Milo, a Vitória de Samotrácia...
....

3 comentários:

Fernando Sampaio disse...

Eu li que a cidade de Florença na Itália esta relutando em aceitar duas estátuas chinesas que foram dadas de presente pelo governo daquele país.
Parece que que os florentinos não têm onde por, e fora isso "não combina" com a cidade...
haha, lembrei disso quando li seu post...

Polly disse...

ainda bem que ela não foi logo jogando fora a peça, né?? que simplória ela!!

docerachel disse...

Adoro passar por aqui e ler seus textos. Palavras que muitas vezes, como essa agora, me fez cair na risada. Queria ver a cara da faxineira com a "peça" na mão
olhanda-a com desdem e pensando: "Credo, essa gente gosta de cada coisa feia, imagina guardar um 'hominho'sem cabeça!"

blog: oquecintilaemmim