terça-feira, 30 de setembro de 2008

LOST

Eu me rendi. Nunca tinha assistido na tv, nem sabia direito o que era, não me interessava muito porque odeio ficar presa a séries, novelas...além do mais, hoje em dia não assisto tv. Mas uma aluna falava tanto neste Lost, meu sobrinho também, e uma das professores de francês aqui da escola com quem tenho muita afinidade tomou emprestado a primeira temporada... não parou mais de ver. E aí fui contaminada também.

A série é sem dúvida muito interessante e tem o poder de prender o expectador mais do que qualquer outra coisa do gênero, embora eu não seja especialista em séries americanas. Conheço algumas pessoas que seguem várias, conhecem tudo. Eu vi Weeds que era bem bacana no começo, as últimas temporadas estavam meio exageradas. Assisti um pouco de Angels in America que é muito bom também, Six feet under, The L Word....mas a nenhuma dessas eu fiquei tão presa. Não sou a única, já me disseram que Lost tem mesmo esse efeito.

Agora estou na temporada em que o Rodrigo Santoro aparece, não sei nada do personagem dele ainda.

Vi também alguns episódias de ROMA que um aluno me emprestou.

E continuo a leitura de Wuthering Heights. Foi duro vencer o começo, não que seja chato, o livro é muito bom, claro. Eu leio bastante em inglês, mas este livro é especialmente difícil por causa da época, talvez, e também porque a linguagem usada por alguns dos personagens é muito específica, uma espécie de dialeto. No final do livro tem as transcrições para o inglês padrão, mas ainda assim....
Bom, o comentário da Sônia (abaixo) me deu uma animada e agora já entrei no livro, já estou íntima dos personagens, das situações, do lugar. Agora é só continuar, ainda que lentamente.
...
O papagaio do vizinho está falante hoje.

3 comentários:

Allan Robert P. J. disse...

Assisto pouco à tv, mas do pouco que assisto, me recuso a assistir a qualquer enlatado que não tenha um fim no mesmo episódio. Escraviza.

:p

Allan Cunha disse...

Eu tenho medo de ver e gostar destes seriados.
Tipo o George Clooney, sabe?
:)
Abraços à todos

Anônimo disse...

Qualquer um deles pode ser viciante, se trouxer algo que vc goste, com a qual se identifique. Concordo que escravize,se vc gostar... Mas afinal de contas, o que nossas vidas cheias de regras são? Acho, que para muita gente, eh uma maneira de fugir da escravidao da propria vida...