sábado, 6 de outubro de 2007

Leitura: CORES PROIBIDAS

Estou lendo este Cores Proibidas de Mishima, o mesmo autor de Confissões de uma máscara. O mesmo mesmo? Custo a acreditar, a não ser que o tradutor aqui seja realmente um traidor. Já avancei umas boas páginas e este Cores proibidas ainda está uma chatice. Pensei até em desistir, peguei outro livro, Baudolino, comecei a ler, depois voltei para o Mishima. Pensei que eu talvez estivesse muito mal humorada e julgando mal, afinal de contas os japoneses raramente me decepcionaram...Não sei. Voltei para o livro, mas ele continua chato, chato. Vamos ver no que dá, se eu tiver coragem para percorrer as páginas restantes.
...
08/10 - Li mais algumas páginas esta noite. A mesma chatice, mas ainda quero saber do final. Agora vou passar para leitura dinâmica. Acho que este é o livro mais misógino que já li na vida.

5 comentários:

Sonia disse...

Jura? E eu que gostei tanto de Confissões de uma máscara... Mas já decidi que livro chato eu não vou até o final. Tem livro demais neste munda pra gente ler, pra que perder tempo com esses que a gente não gosta? Só fiz isso quando bem jovem e ainda me preocupava com parecer intelectual - fase das mais perdoáveis quando se tem 18 anos.

Wagner disse...

Pois do Mishima eu só conheço CONFISSÕES DE UMA MÁSCARA, que me agradou muito. Mas esse foi um livro "de juventude" do autor... será que com o tempo ele mudou radicalmente? Eu não duvidaria. Aliás, a própria vida do Mishima, pelo que li, foi um eterno "reinventar-se".
Por via das dúvidas, se eu tiver oportunidade de ler outro livro do Mishima vou evitar esse — ainda que o conceito de chatice seja relativo...

Abraço.

almanaque disse...

Pelo jeito, você deve ter desistido. Pena. Terminei de ler no fim de dezembro e achei tão bom quanto tudo do Mishima que já tinha lido. Não achei misógino - os personagens é que são, o que é bem diferente. Muito menos "fascista", como disse a crítica da "Veja". Preferi apreciar a releitura do mito de Pigmalião, de uma forma pervertida.

LordDeathBr disse...

olha, demora um pouco mesmo para o desenrolar dos acontecimentos tomarem os seus rumos no livro.... Cores Proibidas é realmente um livro que vale a pena ler...

LordDeathBr disse...

E a epifania, onde fica? ou você espera que já nas primeiras páginas chova um turbilhão, um clímax literário? Lembro de ter demorado bem mais do que 100 páginas pro livro começar a esquentar.... Vá em frente, não tenha medo, não se arrependerá... Posso te dizer que hoje em dia procuro Yuichi Minami...