terça-feira, 24 de julho de 2007

Beleza. Deformação. Status.

Encontrei estas duas notícias sobre 'transformações corporais', acho que pode ser chamado assim. Lembrei-me deste livro da escritora japonesa que eu estava lendo outro dia, falei dele abaixo. Ali também uma das questões é essa, a menina fica encantada com a split tongue (língua bifurcada, (cortam a língua para parecer uma serpente/dragão) de um rapaz que encontrou numa boîte e decide fazer o mesmo. É um procedimento doloroso e arriscado. Essa notícia aí sobre 'spas de engorda' chega quase a ser risível, é muito irônico. A notícia seguinte, sobre o que os pais das meninas chinesas faziam até bem pouco para manter seus pés minúsculos é, de um certo modo, 'pior' que os outros porque é uma imposição dos pais sobre uma criança.
.....
Em sociedade castigada pela fome e a pobreza, obesidade é sinal de riqueza e poder.

Membros da elite nigeriana ignoram os riscos à saúde gerados pela obesidade e pagam por 'spas' ao contrário: as chamadas "câmaras de engorda", criadas para quem deseja ganhar quilos adicionais.
Em uma sociedade grande parte da população sofre com a fome e a pobreza, ser obeso significa ter status e poder.
...
Idosas sofrem com pés deformados 'pela beleza'

Na China, em várias áreas rurais, algumas mulheres idosas têm os pés deformados pela prática de amarrá-los com uma faixa desde criança.
Apesar da proibição oficial em 1912, nessas regiões os pais ainda amarraram os pés das filhas por muitos anos, alegando que isso as tornaria bonitas.
Uma tradição de séculos na China diz que pés pequenos se parecem com a elegante flor de lótus.
"Doía tanto que à noite eu desamarrava escondido. Quando meus pais descobriram, eles me bateram e costuraram a faixa", afirmou Zan, de 97 anos.
A mãe amarrava-lhe os pés desde que ela tinha três anos de idade. Os dedos dela sofreram uma fratura e foram empurrados para a sola dos pés.

Em BBC Brasil.

9 comentários:

renata rolim disse...

Do nada, cai aqui no seu blog e resolvi dar uma olhada geral... admito que só li inteiro o post sobre suicidio na Bélgica, já passei por la, nao sabia disso.

Já que vc morou na belgica, deixo uma dica de video sobre bruges, é bem turista, nada demais, mas acho util para mostrar pra td mundo q vem me perguntar como é a cidade com canais.
bruges - bélgica

o vídeo ta no premio weshow que a descricao é em portugues...

Wagner disse...

Certa vez assisti a um documentário sobre os pés pequenos das chinesas. Fiquei horrorizado! Na minha ingenuidade, eu julgava que os pés ficassem apenas pequenos (o que, no fundo, já seria horrível, por dificultar o equilíbrio), mas quando vi os pés das senhoras completamente deformados em nome de uma tradição estúpida e ignorante fiquei pasmo em constatar de que monstruosidades a mente humana é capaz.

Tati disse...

Revoltante essa histórias dos pés pequenos. Cada tradição mas esquisita do que a outra.
Bom, mas se ter pés pequenos é sinal de beleza, eu então sou a Gisele Bündchen.

Jamine disse...

interessante sobre os pés chineses...sabia das gueixas do japao, que também deixam os pés pequenos e deformados como sinal de beleza.

Tati disse...

Leila, eu não sei. Eu tinha até dúvidas que fosse estreiar esse filme aqui no Rio.
Vou ficar de olho!!! ;)

Sonia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sonia disse...

Vi umas fotos outro dia em uma revista mostrando que o excesso de magreza está criando um time de mulheres com cabeças desproporcionais ao corpo. Não sei se a impressão era criada pelo ângulo do qual foram tiradas as fotos, se havia algum truque, mas as cabeças das tais estrelas realmente pareciam enormes para seus corpos. A tradição chinesa apenas deformava pés - a loucura da magreza a todo custo (a meu ver corpos esqueléticos nada têm de belos) está matando jovens em todo o Ocidente.

Bibi Move Scliar disse...

ai que horror...

Dai disse...

No livro 'Cisnes selvagens - 3 mulheres da China', da escritora Jung Chang há uma descrição detalhada sobre o ritual de enfaixamento dos pés e as razões culturais - as mulheres que tivessem pés maiores que 12 cm não casavam. Uma tristeza. A autora conta que a avó chegou a passar pelo ritual, mas naquela época ele estava em desuso, já. Pobre mulheres. Realmente há outras imposições que a cultura impõe aos nossos corpos, é importante tocar nesse tema. Cheguei aqui pelo blog do Wagner. Gostei muito.