sexta-feira, 30 de março de 2007

viagens


Quem viajou muito pode mentir com impunidade. (provérbio francês)
Não é porque o asno viaja que ele volta um corcel. (Thomas Fuller)
Retirados de Dicionário do viajante Insólito - M. Scliar.
....
Um homem sem pátria - Kurt Vonnegut resenha minha no RoseLivros.
.....
Concepção - conto meu no PDLiteratura.
...

3 comentários:

Mão Branca disse...

Hehehe, mas o asno viajado certamente mente mais feliz que o garanhão que nunca saiu do cercado.
[]s

Manoel Carlos disse...

E eu, arrogante por ter saído do Agreste, já começava a me sentir quase um bípede, vejo que não passo de um jerico.
Mesmo com Aerolula, seria uma injustiça comparar sua efelência a um asno, afinal, o asno é trabalhador. Mas que a besta mente um bocado, mente mesmo, e sempre impunemente. É a prova da correção do provérbio francês.

Márcio S. Sobrinho disse...

o provérbio fica bem assim:
"pode mentir bem, quem de longe vem"
abraço!