domingo, 27 de junho de 2010

Samedi avec Mon Oncle

Ontem à noite eu estava cansadíssima, no sábado eu trabalho até as 18 horas (pelo menos) e aconteceram umas coisinhas meio chatas, coisas normais de trabalho, ossos do ofício, pequenos desentendimentos que eu logo terei esquecido. Depois do trabalho eu fui a um centro comercial não muito longe, o Angeloni, comprei sorvetes, chocolates, comi ali mesmo uma tapioca e fui à locadora, escolhi dois filmes: Cada um com seu cinema e Depois daquele beijo (Blow-Up), quando cheguei ao balcão a atendente me disse que se eu levasse mais um filme eu teria 'mais um' de graça, eu nunca resisto a esse tipo de oferta, voltei às prateleiras e escolhi: Mon Oncle e Preciosa (Precious). Ainda ontem vi Cada um com seu cinema, confesso que nem prestei muita atenção nos vários filmes, 35 pequenos filmes, se não me engano. Eu me joguei no sofá e escolhi aquele filme como teria talvez escolhido a novela se tivesse tv em casa (digo, os canais), mas mesmo sem prestar atenção gostei de alguns. Vamos ver de quais daqueles eu consigo me lembrar agora (pensando bem acho que vou rever um ou outro), eu me lembro do filme de Youssef Chahine com ele mesmo, fala sobre o ofício do cinema, do seu começo, um jovem ansioso pelo reconhecimeto e termina com a coroação no festival e com o seu conselho aos jovens, algo como 'sejam pacientes, vale a pena'. Ri muito no final do filme do Polanski, Cinema Erótico, é meio bobo, meio piada absurda, mas ainda assim eu gostei. Adorei o curta de um cineasta chinês com uma criançada reunida para ver um filme ao ar livre, muita bagunça, quando o filme começa uma das crianças já está dormido tranquilamente. Termina ali. Gostei ainda do filme de W. Salles, acontece numa cidadezinha do nordeste dois repentistas falam (e cantam) sobre o festival de Cannes, talvez só sobre a cidade, não me lembro bem, começa com os dois olhando para o título do filme num cineminha bem simples, 'Os 400 coups' e perguntando se agora estavam mostrando filmes pornôs ali, suponho que seja por causa da palavra coup que é pronunciada cu...mas eles sabiam disso? E o título do filme de Truffaut em português tampouco é uma mistura de português e francês, no Brasil é Os incompreendidos. De qualquer forma não tem importância, é só uma brincadeira.

Todos os cineastas são conhecidos e reconhecidos, suponho que os filmes (mesmo aqueles que eu não tenha prestado atenção por conta do meu cansaço) sejam todos bons ou tragam algo de interessante. Alguns dos cineastas: Wim Wenders, David Cronenberg, Kiarostami, Nanni Moretti...

Depois tomei um banho, um café e vi (revi) Mon Oncle, adoro o filme, acho engraçado e poético aquele monsieur Hulot todo atrapalhado, o menino entediado numa casa clean demais, com botões demais, regras demais. O garoto tem tudo, conforto, brinquedos, uma casa hiper moderna, enfim, tudo o que é material, mas não tem a liberdade de se sujar um pouco, de estar com outras crianças, a não ser quando esse tio meio amalucado aparece, aí sim, é diversão pura. Diversão que o pai do garoto não vê com bons olhos, acha que o tio tem uma influência nociva sobre o seu filho, a mãe é mais condescendente por se tratar de seu irmão, ao invés de tentar afastar o menino do tio ela vai tentar 'ajeitar' a vida do irmão, organiza uma festa no jardim para apresentá-lo à vizinha que é tão estranha quanto eles, que parece também viver em função da casa e da aparência.
Já fazia anos que eu tinha visto o filme, mas nunca me esqueci das cenas em que a mulher liga a fonte, um enorme peixe no jardim, sempre que uma visita toda a campainha, quando vê que é o irmão, o marido ou um entregador ela desliga rapidamente, ou seja, a fonte não está ali para que eles curtam, mas para ser mostrada.
Depois li um pouco de O Jogador, Dostoiévski e dormi, nem tenho ideia de que horas eram.
E lá se foi meu sábado.
...

2 comentários:

_Diz disse...

Tb lembro deste filme sempre- está no meu imaginário desde menina.
Lembra de uma casa vizinha minha-fiz uma crônica- o marido da vizinha- lembrava tt a casa do filme, até coloquei uma img do filme no post.
tudo arrumadíssimo.
Um amigo me deu este filmede presente, nunca vejo...
Ah! tb vi o do cinema assim, distraida, perdi vários, gostei do chinês, coloquei no blog, vc leu lá ou foi coincidência?eu vi na tv.
Qrda, se vc repetir o q o saramago disse aqui, vc é queimada c os olhares- eu acho q me discriminam pq sou agnóstica, sabia?
bom, boa semana, Laura

kalina morena disse...

oi Leila,
que dica otima de filmes.
tomara que eu lembre de ver 'mon oncle' quando a poeira baixar por aqui.
e tb quero ver 'cada um com seu cinema' - tomara que tenha acertado aqui o nome do filme.
que bom poder curtir o cansaco em paz e em companhia de bons filmes.
abraco,
Kalina