quinta-feira, 1 de julho de 2010

Preconceito Linguístico

Li há algumas semanas este livro - Preconceito Línguístico - e aprendi muito com ele, deixo aqui a dica. Na verdade eu li o e-book, mas vou comprar o livro. Eis as referências e um trecho da introdução:

Título: Preconceito Linguístico
Autor: Marcos Bagno
Gênero: Letras
Editora: Edições Loyola

Existe uma regra de ouro na Lingüística que diz: "só existe língua se houver seres humanos que a falem".E o velho e bom Aristóteles nos ensina que o ser humano "é um animal político". Usando essas duas afirmações como os termos de um silogismo (mais um presente que ganhamos de Aristóteles), chegamos à conclusão de que "tratar da língua é tratar de um tema político", já que também é tratar de seres humanos. Por isso, o leitor e a leitora não deverão se espantar com o tom marcadamente politizado de muitas de minhas afirmações. É proposital; aliás, é inevitável. Temos de fazer um grande esforço para não incorrer no erro milenar dos gramáticos tradicionalistas de estudar a língua como uma coisa morta, sem levar em consideração as pessoas vivas que a falam. O preconceito lingüístico está ligado, em boa medida, à confusão que foi criada, no curso da história, entre língua e gramática normativa. Nossa tarefa mais urgente é desfazer essa confusão.

Se quiser ler o e-book clique aqui, tenho certeza que, assim como eu, você acabará comprando o livro depois da leitura.

Um comentário:

_Diz disse...

Boa dica- o problema sou eu- ando tão cansada p ler...
HJ fiquei melhor- todos preocupados c a Copa e eu nem ai... enfin, c'est la vie. Limpei a casa- a empregada foi dispensada. Gosto de tomar conta da casa, fico perturbada c fxineira revirando tudo.
Bjs qrda, Laura