sábado, 26 de agosto de 2006

Memoria de mis putas tristes


Li que este livro de G. G. Márquez tornou-se best-seller no Brasil antes mesmo da tradução...uau! Um caso raro.
Eu também o li antes da tradução, um amigo espanhol que estava nos visitando no Brasil me deixou o livro sem nem mesmo terminar a leitura, não gostou de jeito nenhum. Eu li até o fim, mas confesso que yo tampoco gostei. De todos os livros de G. Márquez que li, foi o único não me interessou. Acho que o que deve ter vendido mesmo é o nome do autor em destaque.
.......
Rose : Deuses, túmulos e sábios

3 comentários:

eduardo disse...

Acho que a gente não é obrigado a gostar de um livro, por causa de que o escritor é famoso. Temos o direito de não gostar e gostar. Não gosto muito deste fanatismo de alguns críticos que se uma pessoa não gosta de um determinado autor, é ignorante.

Anônimo disse...

eu gostei do livro justamente por nao vincula-lo ao autor, porque se fosse comparar com outros livros, certamente tambem nao teria achado grande coisa. Mas da um tempo... dificil escrever textos excelentes todo o tempo. E tambem sempre tem a questao de opiniao, talvez esse tenha agradado mais as massas...

Laura disse...

Sabe que eu peguei emprestado da Beth S, que foi super querida, me mandou para ler pelo correio e eu não conseguia ler, disse que ia devolver sem ler, não gostei, ai resolvi ler só para devolver lido- não gostei nada, incrível! lamento se ele escreveu só para sobreviver, é uma pena precisar disto, mas teve mta gente que gostou muito.
Bj laura