sábado, 21 de agosto de 2010

O belo retrato de Dilma

Mal pude acreditar que para falar mal da Dilma a Época criou esse retrato tão bonito que está sendo usado por deus e o mundo em outro sentido completamente diferente daquele desejado por eles. Mais um tiro pela culatra. Está difícil entender essas eleições, ou melhor, está difícil entender o desespero e as burradas do PSDB. Minha candidata é a Dilma, então não me preocupam tanto as burradas dos tucanos, só acho estranho, não imaginava que fosse ser assim tão patético. Respeito a Marina e sua história, mas é muito religiosa. Enfim, do meu ponto de vista a Dilma é a melhor candidata e estou feliz em poder votar numa mulher.

Gostei do texto da Carta Capital onde Mino Carta explica a posição da revista, não me parece mal ser claro quanto ao candidato apoiado, me parece bem pior ficar dando voltas e tentando fazer de conta que se é imparcial.

Por que apoiamos Dilma

Mino Carta

Guerrilheira, há quem diga, para definir Dilma Rousseff. Negativamente, está claro. A verdade factual é outra, talvez a jovem Dilma tenha pensado em pegar em armas, mas nunca chegou a tanto. A questão também é outra: CartaCapital respeita, louva e admira quem se opôs à ditadura e, portanto, enfrentou riscos vertiginosos, desde a censura e a prisão sem mandado, quando não o sequestro por janízaros à paisana, até a tortura e a morte.

O cidadão e a cidadã que se precipitam naquela definição da candidata de Lula ou não perdem a oportunidade de exibir sua ignorância da história do País, ou têm saudades da ditadura. Quem sabe estivessem na Marcha da Família, com Deus e pela Liberdade há 46 anos, ou apreciem organizar manifestação similar nos dias de hoje.

De todo modo, não é apenas por causa deste destemido passado de Dilma Rousseff que CartaCapital declara aqui e agora apoio à sua candidatura. Vale acentuar que neste mesmo espaço previmos a escolha do presidente da República ainda antes da sua reeleição, quando José Dirceu saiu da chefia da Casa Civil e a então ministra de Minas e Energia o substituiu.

Continua em Carta Capital

4 comentários:

Alex disse...

Sempre pensei que a imprensa deveria ser imparcial, mas já não creio nisto. Seria inocência acreditar que a mídia não manipula e distorce os fatos. É o que chamam de “O quarto poder”. Lamentável.

Allan Robert P. J. disse...

Achei sensacional a sacada de aproeveitar a foto da Dilma como bumerangue político. Já vi umas duzentas manifestações positivas com essa foto que está se espalhabdo pela rede. Se o Duda (é o Duda?) souber aproveitar, vai se transformar como aquela foto do Obama.

Dito iso, confesso que gostaria muito de votar em uma mulher para presidente, mas estou cansado de ter que escolher o menos pior. Isso aí está parecendo isto aqui. :/

Dani disse...

Se a Época declarasse apoio ao PSDB, eu respeitaria... não li a reportagem, mas fiquei muito feliz de perceber que já não é tão fácil mudar os rumos de uma eleição... Aproveito também pra te contar que fiquei triste sabendo que o Serra "ganha" no Sul, mas pra nossa sorte, o Sul não decide eleição. Adorei o texto da Carta Capital e ler o que você escreveu me lembrou das nossas longas conversas... que saudades Leila!! Beijão!!!

Regiani Moraes disse...

Para a nossa sorte também, São Paulo não decide eleição.