sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

o poema da sexta-feira

Os Instantes Superiores da Alma

Os instantes Superiores da Alma
Acontecem-lhe - na solidão -
Quando o amigo - e a ocasião Terrena
Se retiram para muito longe -

Ou quando - Ela Própria - subiu
A um plano tão alto
Para Reconhecer menos
Do que a sua Omnipotência -

Essa Abolição Mortal
É rara - mas tão bela
Como Aparição - sujeita
A um Ar Absoluto -

Revelação da Eternidade
Aos seus favoritos - bem poucos -
A Gigantesca substância
Da Imortalidade

Emily Dickinson, in "Poemas e Cartas"
Tradução de Nuno Júdice

3 comentários:

Yamãnu B. disse...

Gostei...

Nina disse...

Leila, há quanto tempo!
Vim matar as saudades...
Um Natal muito cheio de afeto e alegria.
bj
Nina

Anônimo disse...

Leila, desejo-lhe boas festas e que você e sua família tenham um ano de muitas alegrias e sonhos realizados.
Espero revê-la mais vezes.
Manoel Carlos