quarta-feira, 5 de janeiro de 2005

“A aids é uma arma biológica.”

Duas opiniões convergentes de duas pessoas muito diferentes.

Cazuza:

“Às vezes fico pensando que a aids parece mesmo coisa da CIA misturada com o Vaticano.
Sei que é um pouco de loucura pensar isso, mas faz sentido, faz. Faz muito sentido.”


Wangari Maathai, Nobel da Paz 2004:

“A aids é uma arma biológica.”

“Alguns dizem que essa enfermidade veio dos macacos, mas eu duvido. Vivemos com os macacos desde tempos imemoriais. Na verdade, o vírus foi criado por cientistas para guerra biológica. Por que há tantos segredos sobre a aids? Isso me traz muitos questionamentos.”

“Nós, negros da África, morremos de aids mais do os outros povos do planeta.”



7 comentários:

Allan Robert P. J. disse...

A varíola não era uma doença desenvolvida em laboratório, mas os espanhóis usavam negros infectados para dizimar as populações na ilhas da América do Sul. No fundo, a origem não faz diferença.
Ciao.

Manoel Carlos disse...

E, cinicamente, ainda têm coragem de destruir um país com a falsa acusação de posse de armas químicas.
Do napalm, usado na invasão do Vietnã, aos desastres ambientais, passando pela conjuntivite (combinação de dois vírus existentes) espalhada em 1981 na América do Sul(o objetivo final era Cuba)... em todos eles, indícios de atos dos EUA, como foi comprovado no terremoto que destruiu parte da Nicarágua (sandinista) há cerca de trinta anos.

Euzinha disse...

Com certeza... Por décadas, mais recentemente, o vírus da varíola foi, inclusive, usado para o desenvolvimento de armas de destruição em massa; bombas, aerossóis e outras coisas. Principalmente no período de Guerra Fria. Mais tarde, por volta da década de 80, foram realizadas pesquisas para o desenvolvimento de uma super arma com varíola alterada geneticamente.

Depois que a varíola foi erradicada, foram restringidos os estoques de vírus, mantendo somente nos EUA e 'Russia'. Eram, inclusive, para serem destruídas estas amostras, no entanto, não foram acertados os detalhes. Ao contrário, a ameaça do bioterrorismo, depois dos atentados de 11 de setembro, trouxe de volta a preocupação com a varíola e novos métotos de diagnóstico e pesquisas... Pois é.... Raça humana...

Anônimo disse...

Triste mesmo se assim for...de todo jeito e' triste.
Pedro

golb disse...

Aliás, embora sem mencionar o nome do vírus, o Luis Fernando Veríssimo aproveitou essa idéia no último livro dele, "O Opositor".
Cheguei ao seu blog pelo Carta da Itália, e gostei bastante.
Um abraço.

wagner disse...

Não deixa de ser verdade,a AIDs foi criada para conter o crescimento populacional de países de terceiro mundo e continentes como a Africa,vista como uma ameaça a hegeminia americana sobre o mundo,visto que poderiam se rebeliar contra os brancos norte-americanos e europeus.

wagner disse...

Não deixa de ser verdade,a AIDs foi criada para conter o crescimento populacional de países de terceiro mundo e continentes como a Africa,vista como uma ameaça a hegeminia americana sobre o mundo,visto que poderiam se rebeliar contra os brancos norte-americanos e europeus.