domingo, 19 de dezembro de 2010

“Estrangeiro (e estranho) é quem afirma seu próprio ser no mundo que o cerca. Assim, dá sentido ao mundo, e de certa maneira o domina. Mas o domina tragicamente: não se integra. O cedro é estrangeiro no meu parque. Eu sou estrangeiro na França. O homem é estrangeiro no mundo.”


Vilém Flusser

3 comentários:

Allan Robert P. J. disse...

E o bicho homem está se tornando cada dia mais estrangeiro neste planeta.

Feliz Natal!

(E volte a escrever.) :)

Diz disse...

é querida, somos estrangeiras :)
que bonito isso, vou divulgar.
Um abraço pelo Natal e pela companhia que me fez, mm não tão frequente, mas presente, este ano que foi tão difícil. Vou virar a folha do calendário com prazer.:)
Tudo de bom.
Elianne

Allan Robert P. J. disse...

Leila,

Deveria ter passado por aqui antes para retribuir os votos de Feliz Natal, mas o bom velhinho passou aqui em casa antes e sabe comno é: um copo de vinho, uma fatia de panetone, torrone, mais vinho, uma conversa animada e... Quando nos demos conta um bando de gnomos verdes tinha vindo buscar o velho, que largou um saco enorme de presentes e foi embora trançando as pernas gordas. Acho que alguém ficou sem brinquedo.

Auguri di Buon Anno!
:)